Um conto de terror para programadores


Já tem muitos anos havia uma lista de discussão sobre Linux bem famosa, todo mundo se reunia por lá. Mas estávamos no inicio e as coisas não eram nem de perto tão robustas como são hoje, listas de e-mails ainda eram o principal meio para trocar informações porque ninguém tinha uma conexão 7x24 como as que temos hoje, você conectava, baixava seus e-mails, lia tudo off-line, respondia, conectava novamente e enviava suas respostas. Tudo muito rústico mas funcionava.

Um dia um usuário dessa famosa lista saiu de férias e configurou seu servidor de e-mail para responder todas as mensagens que recebesse com aquela singela mensagem informando que estava fora e que voltaria tal dia e etc…

Nesse ponto o pessoal da velha guarda já sabe o que aconteceu…

Conforme a lista recebia os e-mails naquele dia ela ia enviando para todos inclusive para esse sujeito, o servidor dele gerava uma resposta para cada e-mail recebido da lista que por sua vez enviava novamente a resposta para todos os usuários inclusive para ele e a montanha de e-mails cresceu exponencialmente até o servidor da lista bater no seu limite mas ai todo mundo que assinava a lista já tinha alguns milhares de e-mails na sua caixa de entrada e naquela época receber dois ou três e-mails por dia já era muito. Muita gente simplesmente não conseguia baixar todos os e-mails da sua conta e tinha que ligar para o provedor limpar a caixa de entrada, apagando e-mails importantes no processo, as vezes tendo que fazer isso mais de uma vez porque levou algum tempo até a maré de e-mails parar.

Em um determinado ponto a lista começou a mandar para todo mundo os e-mails de erro vindo de contas com a caixa de entrada cheia, o que fez com que pessoas sem culpa nenhuma tivessem que ser excluídas da lista só para parar a enxurrada de e-mails…

Eu fico pensando quanta gente vai ter o mesmo problema hoje com um microserviço falando com outro até a coisa arrebentar… ou ficar com um debito enorme em algum IaaS… ficou com medo? Eu estou!

Cesar Gimenes